Cinco minutos

Era uma vez um homem que , entre a consciência e o sonho, se deparou com uma grande sala. ao se aproximar, percebeu um guardião na porta que disse:

_ Ninguém pode entrar, pois aqui estão guardados os “ livros da vida”. Aquele que conseguir passar por esta porta poderá ter acesso ao seu livro e modificá- lo ao seu gosto.

A curiosidade dele era grande! Afinal, poderia escolher o seu destino. Com insistência o guardião resolveu ceder um pouco e disse:

-Está bem. Dou cinco minutos, e nem mais um segundo. Ele nem acreditava! Cinco minutos eram mais que suficientes para que ele pudesse decidir o resto da sua vida, afinal, poderia apagar e acrescentar o que ele quisesse naquele “ livro”.

Entrou e a primeira coisa que viu foi o livro da vida do seu pior inimigo. Não aguentou de curiosidade. O que será que estava escrito no livro da vida dele? Abriu livro e começou a ler. Não se conformou, verificou que a vida dele lhe reservava muita coisa boa e não teve dúvidas. Apagou as coisas boas e reescreveu o seu destino com uma porção de coisas ruins.

Logo viu outro livro. De outra pessoa que ele não gostava e fez a mesma coisa. De repente, se deparou com seu próprio livro! Nem acreditou. Este era o momento, iria mudar seu próprio destino. Iria apagar todas as coisas ruins e escrever só coisas boas. Seria a pessoa mais feliz do mundo!

Só que quando pegou o livro, eis que alguém bateu no ombro dele:

- Seu tempo acabou! Pode sair. O homem então ficou atônito. Não teve tempo nem de abrir o seu livro.

-Pois é, disse o guardião. Eu te dei cinco minutos preciosos e você poderia ter modificado seu livro, mas, só se preocupou com a vida dos outros e não teve tempo de ver a sua. Não restou a ele outra saída senão abaixar a cabeça e sair da sala.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top